Números do Setor Automotivo

65

Unidades Industriais

26

Fabricantes

Mais de 500

Empresas de Autopartes

1,3 milhões

Empregos diretos e indiretos

18%

do PIB Industrial do País

Setor Automotivo no Brasil

O Brasil é o maior mercado e o maior produtor automotivo da América do Sul, respondendo por 50% de todos os tipos de veículos vendidos na região em 2018. A indústria automotiva brasileira tem crescido continuamente, com aumento de 2,3% na produção em 2019, atingindo 2,94 mil veículos fabricados. Em 2020, a produção deve crescer 7,3%, atingindo 3,16 milhões de unidades.

O mercado interno, que é o 6º maior do mundo no segmento automotivo, e a forte vocação exportadora do Brasil são dois dos principais ativos responsáveis ​​por manter o país há vários anos como um dos dez maiores produtores automotivos. Nos últimos 10 anos, foram instaladas 16 novas fábricas no Brasil, das quais 8 pertencem a empresas que ainda não possuíam nenhuma instalação industrial no país. Nesse período, as empresas já instaladas no Brasil receberam o equivalente a US$ 29 bilhões em investimentos de suas matrizes, recursos que foram aplicados em novos produtos, tecnologias e indústrias. O Brasil possui uma indústria automotiva sólida, moderna e atrativa, além de um cenário econômico que proporciona escala e previsibilidade.

null
null

Destaques do Setor

  • Um dos 10 principais mercados automotivos do mundo
  • Uma frota de mais de 40 milhões de veículos
  • Crescimento contínuo do número de veículos – um aumento de 77% em 10 anos, até 2018
  • Os 4 maiores fabricantes de autopeças instalados no Brasil investiram cerca de R$ 20 bilhões nos últimos anos
  • Rota 2030 – o programa governamental para o setor automotivo proporciona previsibilidade e segurança jurídica para investimentos de longo prazo

O Brasil é o 8º maior produtor mundial de veículos e possui o 6º maior mercado automotivo, oferecendo um mercado automotivo altamente desenvolvido, que inclui a presença das maiores montadoras do mundo em uma ampla gama de segmentos. Poucos outros países possuem uma lista de fabricantes tão extensa quanto o Brasil, um país que está pronto para ser o próximo destino de sua empresa.

Entre os 3 maiores produtores da América Latina, o Brasil é responsável por:

4 em cada 10 veículos

 responde por

1/2 das vendas na região

null

O Brasil tem uma forte cadeia de abastecimento no setor automotivo, com fabricantes locais produzindo uma extensa lista de produtos, como carrocerias e cabos, componentes elétricos e eletrônicos, sistemas de suspensão e direção, freios, motores e sistemas de transmissão, entre outros. O Brasil possui várias plantas industriais especializadas na produção dessas peças.

A composição da receita da indústria de autopeças está distribuída entre Fabricantes de Equipamentos Originais (OEMs) (63,1%), Pós-venda (19,2%), Exportações (13,9%) e Intra-setorial (3,8%). A produção concentra-se nas regiões Sudeste e Sul e, mais recentemente, no Nordeste do país. Mais da metade das 473 empresas associadas ao Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores) possuem capital estrangeiro em sua composição acionária, o que reflete a abertura do país ao investimento estrangeiro.

A EPE (Empresa de Pesquisa Energética) prevê que o número de veículos elétricos leves no Brasil vai triplicar até 2050, chegando a 130 milhões de unidades, das quais 11,9 milhões serão veículos totalmente elétricos. Há cada vez mais incentivos e iniciativas voltadas ao desenvolvimento da mobilidade elétrica no país e um grande potencial para o transporte público e intermunicipal.

null
null

Na esfera federal, em 2015 o governo brasileiro concedeu isenção de 100% do imposto de importação para modelos totalmente elétricos com alcance de pelo menos 80 km e uma alíquota entre 0% e 7% de um total de 35% para modelos híbridos dependendo do tamanho e eficiência. Além disso, em 2018 o governo reduziu o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para veículos híbridos e elétricos de acordo com a eficiência energética e com o peso em ordem de marcha.

Em novembro de 2018, o governo brasileiro aprovou o Decreto-Lei do Programa Rota 2030 - Mobilidade e Logística, que regulamenta a comercialização de veículos automotores no Brasil, estabelecendo metas de eficiência energética e segurança veicular. O programa também incentiva investimentos em P&D em áreas prioritárias (conectividade, indústria 4.0, eletrificação, entre outras). O objetivo é integrar a indústria automotiva brasileira às cadeias globais de valor, aumentando sua competitividade na produção dos principais sistemas automotivos e a capacidade global de desenvolvimento de projetos.

null
Vídeos
null

Apex-Brasil e a pandemia da Covid-19.

Roberto Escoto, Gerente de Investimentos da Apex-Brasil, tem uma mensagem para você. Saiba como a Apex-Brasil está apoiando investidores estrangeiros durante a pandemia da Covid-19 (vídeo apenas em inglês).

Investimentos na indústria automotiva e a crise da Covid-19.

Investimentos na indústria automotiva e a crise da Covid-19.

Janaina Melo e Gabriel Zimmer, ambos analistas de investimentos da Apex-Brasil, gostariam de compartilhar informações sobre a indústria automotiva no Brasil e as oportunidades de IED no contexto da crise do coronavírus (vídeo apenas em inglês).

Fale com nossa equipe

Podemos ajudar?

Podemos ajudar?

Fale conosco e receba informações customizadas para o seu negócio.

Gabriel Zimmer
Fale com Gabriel Zimmer
Analista de Investimentos
Janaína Melo
Fale com Janaína Melo
Analista de Investimentos

null

A Apex-Brasil apoia empresas automotivas que ainda não estão no Brasil e empresas já estabelecidas no país. Também oferecemos serviços para quem busca desenvolver inovações no Brasil.